18.10.06
Em Outubro,o mundo e o documentário voltam a passar por Lisboa

O doclisboa é o único festival de cinema em Portugal exclusivamente dedicado ao documentário. Em 2005, na sua terceira edição, o doclisboa apostou na capitalização do renovado interesse dos espectadores portugueses pelo documentário e conseguiu trazer às salas da Culturgest um público muito numeroso e entusiasta. O doclisboa foi o festival de cinema com maior afluência de público realizado em Lisboa em 2005 (18.500 espectadores).O documentário “foi assunto” e criou-se uma nova consciência da sua enorme riqueza, diversidade e potencialidades.

Em 2006 o festival mantém os principais objectivos das edições anteriores:
  • Mostrar ao público português filmes importantes e multi-premiados internacionalmente que ainda não chegaram às salas de Lisboa;
  • Permitir uma reflexão mais aprofundada sobre temas contemporâneos e de actualidade;
  • Dar a conhecer de forma mais sistemática a cinematografia de outros países;
  • Organizar debates que mobilizem o público em torno de filmes importantes e de temas transversais, presentes em várias obras.


O doclisboa 2006 trará novamente a Lisboa, em primeira-mão, o melhor da produção nacional e internacional de documentário: dez dias de projecções em regime intensivo, ainda com mais filmes, mais secções e mais actividades complementares do que nas anteriores edições.


A programação competitiva do festival inclui uma Competição Internacional e uma Competição Nacional (ambas para longas e curtas metragens) e também as Investigações, secção composta por documentários sobre questões de actualidade que foi criada no doclisboa na edição do ano passado. Já as secções de debate e de reflexão desta quarta edição serão preenchidas com um foco sobre o documentário japonês contemporâneo e por um programa sobre o mundo do trabalho, tema forte ao longo da história do cinema documental e que tem ganho nos últimos anos uma nova pertinência. Será ainda introduzida uma nova secção, intitulada Ficções do Real, na qual se procurará (re)estabelecer pontes entre essas duas margens do mesmo rio, o cinema, através de um conjunto de filmes escolhidos pelo realizador Pedro Costa. A retrospectiva dedicada à obra de um autor trará a Lisboa o realizador israelita Amos Gitai, que estará no festival para apresentar as chamadas trilogias “Wadi” e “Casa” e para um encontro com o público. Completam a programação várias sessões especiais de filmes inéditos, assinados por nomes consagrados do documentário (Pirjo Honkasalo, Chantal Akerman, Vincent Dieutre, Eduardo Coutinho). Para além da secção específica que lhe é dedicada, o documentário português estará este ano também representado de forma significativa em várias outras secções no doclisboa. As actividades complementares do festival incluem vários debates e conferências sobre os filmes exibidos e as temáticas abordadas, nomeadamente uma masterclass com o realizador e historiador de documentário japonês Makoto Sato.


Em Outubro, o doclisboa será então outra vez um ponto de encontro privilegiado do público português com realizadores e outros profissionais nacionais e estrangeiros do documentário (produtores, distribuidores, programadores, críticos...) e um fórum aberto de reflexão e discussão sobre o estado do mundo e a situação do cinema documental contemporâneo.

+ informacao em http://www.doclisboa.org

 
posted by Paulo Teles at 18.10.06 |


1 Comments:


At 10/19/2006 7:46 PM, Blogger Karlytus

Para um cinéfilo como eu este é o tipo de evento que se pode caracterizar por imperdível...


Obrigadao pela dica.. ;)

Abração